PROJETO KAMORI

O Projeto Kamori surgiu quando o artista plástico Kamori (Katsutoshi Mori), atuante no mercado há 33 anos, iniciou uma pesquisa de papel artesanal na busca de um suporte ideal para a elaboração de suas obras.
Conhecido como "abstracionista geômetra" tanto na pintura em tinta acrílica sobre tela como nas gravuras, Kamori manteve esse estilo também no papel artesanal e acabou criando uma nova técnica, batizada de "Incorporação" pelo crítico de arte Jorge Anthonio - APCA - em 1989.
Nesse primeiro projeto, Kamori/Incorporação em papel artesanal, surgiu a necessidade de acrescentar outra caracterIstica sempre presente em sua arte: a "transparência". Daí a pesquisa de plantas produtoras de fibras para finalidades papeleiras como banana, cana-de-açúcar, sansivieria, taboa, lírio, côco, etc., até o Kozo (Broussonetia kajinoki), planta nativa do Japão implantada no Brasil.
Kamori é considerado o pioneiro no resgate dessa Técnica Milenar Japonesa fora do país de origem, como é citado no livro "Washi" (aa Koichi Matsuda - ed. Aliança Cultural Brasil Japão).
Todas essas pesquisas se fundamentaram em aliar os recursos naturais brasileiros corn técnica japonesa e assim conseguir urn uso prático dessa matéria prima.
Finalmente, percebeu que aplicando essa mesma técnica em reciclagem de papel, tornava possível elevar a qualidade do produto ao mesmo tempo que baixava o seu custo, atendendo as necessidades socio-econômicas do pals.
Chegou, assim, ao PROJETO KAMORI, que abrange os seguintes itens:
FILOSOFIA:
A Filosofia do Projeto Kamori é a de utilizar tudo que o meio-ambiente ofereça, mas sempre em harmonia com ele, fazendo do Papel Artesanal a arte de aliar a natureza com a qualidade.
SOCIAL:
Através do processo prático que envolve a técnica do papel artesanal, sociabilizar os marginalizados: crianças e jovens carentes, idosos, excepcionais - visando a sua reintegracão social.
PROFISSIONALIZANTE:
Consciente da situação sócio-econômica atual do país, permitir uma nova qualificação profissional que viabilize rendimentos.
ARTÍSTICO:
Oferecer mais uma opção de suporte com qualidade para as várias linguagens de arte e artesanato sobre e com o papel - faz parte deste tópico a Expo "A Filosofia do Papel" .
ECOLÓGICO:
Diante da Filosofia apresentada, a preocupação do Projeto Kamori, é a utilização racional da matéria-prima e a reutilização de diversos produtos, combatendo o desperdício.
DIDÁTICA:
Procura criar multiplicadores de toda a técnica através de cursos, e sensibilizar o público em geral para a importância da preservação do meio ambiente por meio de palestras, exposições, oficinas, laboratórios, workshops, etc.
OBJETIVOS:
Que esse projeto faça parte do ensino fundamental nacional divulgando toda a filosofia de convívio harmonioso com a natureza.
Transmitir às pessoas que adquirindo esse produto, estará fazendo parte efetiva desse projeto.
E ainda, que no futuro o Brasil se torne o maior pólo produtor de papel artesanal, conseguindo difundir essa filosofia para o mundo todo

REGISTROS NO ESCRITÓRIO DE DIREITS AUTORAIS DA FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL DO MINISTÉRIO DA CULTURA:
*Papel Artesanal de Fibras Vegetais - Registro n 168.962
*Técnicas e Conceitos - Tingimentos de Papel Artesanal - Registro n 168.943
*Processo de Confecção de Papel Artesanal Artesanal Reciclado com Arte - Registro n 131.558
*Apostila: Técnicas de Tingimento no Papel Artesanal - Registro n 168.960
*"Papel Artesanal Japonês (Washi) - História do Papel" - Registro n 123.731
*Técnicas e Conceitos - Confecção Artesanal de Papel Fibra de Kozo - Registro n 168.964

 

CopyRight - Kamori - Proibida reprodução parcial ou total sem expressa autorização - GraphWeb - 2002